segunda-feira, janeiro 26, 2009

Diabolicamente divina!

Eu quero achar que tudo tem uma explicação. Ainda que ela não se faça necessária. Insisto que do alto de minha grandeza, sinto-me pequeno e totalmente indefeso quando estou ao seu lado; sendo revelado e constrangido pela verdade que resplandece em ti. Olhar-te é como vislumbrar aquilo que penso ser perfeito, que me faz querer viver, e conseqüentemente ansiar ser alguém melhor. Como sempre digo, mas agora como um admirador convicto, tu és uma sementinha sim, não do mal, mas da verdade. Sempre que estou ao seu lado, penso não ser capaz de mentir; de querer mentir. Penso não ser capaz de desejar o mal, de promover a cizânia, bazofiar a discórdia, pelo contrário, tenho a plena convicção de que estou vivendo! Tenho a absoluta certeza de ser capaz de voar!

Ainda que seja apenas em sonhos, em meus melhores sonhos... onde a fantasia me conforta e o meu peito não sente a dor agonizante que tanto me assola.

Horas se passaram desde o primeiro momento em que comecei a apreciar o seu rosto. Me perdi em meio aos meus pensamentos, ora de paz, ora de medo... mas ainda sim, não tive coragem de tecer alguma definição acerca da beleza que eu avisto em ti. Sinto-me como Da Vinci quando esteve, pela primeira vez, apreciando sua melhor obra. Posso compreender como a sua mente, acostumada com o belo, tentou transmitir em palavras aquela grande sensação que estava sentido, mas sem nenhum êxito.

(...)

Quem és? Quem és tu que sorri como menina, mas que seduz como mulher? Quem te ensinou a grande arte de ser divinamente agradável e diabolicamente irresistível?

(...)

Me perco mais uma vez em meio aos meus pensamentos tentando compreender o que se passa; tentando tomar uma decisão. Decisão esta que me divide entre duas situações possíveis, mas, que a cada dia tende a ficar mais claro. Peço ao adorável anjo que tenha piedade de minha vida, mas que não me deixe ir... que entre em minha vida, mas que não viole a minha existência... que faça de mim segundo lhe aprouver, mas não tente mudar apenas o que não lhe agrada... que lute! Que vença!

Não sei por qual motivo eu escrevi tudo isso. Apenas, escrevi. Deixei as palavras saírem para que, de alguma forma, elas possam encontrar em ti algum sentido, pois, pela minha razão, elas ainda não fazem sentido algum.

Que tudo lhe vá bem, minha doce e meiga moça...

Fernando Maximiano

.

5 comentários:

Adriana Neumann disse...

Nossa, Fernanda! Bem-aventurada a musa inspiradora dessas palavras.

Parabéns!!

Re_natinha disse...

Bem... a sortuda achou um anjo tb!!! Você é um anjo lindo!

Vou deixar uma música pra vcs dois...

http://br.youtube.com/watch?v=WOiJAKfEit8&feature=related

Acho que tem a ver com seu texto.
Um beijo!

Christiane disse...

Nossa Fernando!

Que lindo! A mulher que lhe inspirou é uma felizarda!

Lindo mesmo!!! Amei!

Parabéns! Continue escrevendo!

Gabriella disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabii disse...

É verdade Fernando... a mulher que lhe inspirou é uma felizarda!!!!

É melhor apagar esse texto.